Home RSS Feed Siga-me Siga-me Escreva-me

Amar duas pessoas ao mesmo tempo. Isso é possível?





Desde que nascemos, muitas coisas nos são ensinadas como verdades absolutas. Todos os meios de comunicação participam ativamente - televisão, cinema, teatro, literatura, rádio -, sem contar a família, a escola, os vizinhos. O condicionamento é tão forte que crescemos sem perceber que aprendemos a pensar assim ou a desejar uma ou outra coisa. Isso ocorre em todas as áreas, portanto, também no que diz respeito ao amor. As regras sobre o que é amar ou ser amado por alguém são muitas. Se você sentir isso, não é amor. Agora, se sentir aquilo, aí sim, é amor. Às vezes escutamos alguém dizer: "Se estiver me relacionando com uma pessoa e sentir desejo por outra, é porque, então, não a amo." Ou "Quem ama quer ficar o tempo todo ao lado da pessoa amada, nada mais lhe interessa." Felizmente nada disso é verdade. 

No entanto, essas afirmações há muito são repetidas sem ser contestadas. E não é sem razão. Em primeiro lugar o ser humano parece não desenvolver muito sua capacidade de pensar e só repete. É mais fácil. Depois, as pessoas acreditam que ficar sem alguém ao lado para se protegerem é uma tragédia. Dessa forma, tratam de se convencer e ao parceiro de que as coisas são desse jeito mesmo, achando que assim evitam correr riscos. E vão limitando a própria vida e a do outro. É possível amar duas pessoas ao mesmo tempo? Sem dúvida, é possível amar bem mais de duas. Acontece até com freqüência, mas ninguém quer aceitar para si mesmo. Afinal, fugir dos modelos impostos gera ansiedade, o desconhecido apavora. Então, surge aquela desculpa esfarrapada: "É possível amar duas pessoas, mas não do mesmo jeito." É exatamente o que ocorre com a fidelidade. Em público todos negam, mas praticam em particular. 

É difícil se aceitar que o amor é um afeto único. Mas amor é um só. É prazer na companhia, querer bem, participar da vida do outro, sentir saudade. Nós é que insistimos em dividir em compartimentos, classificando os tipos de amor: por filho, por namorado, por mãe, por amigo, por amante, como se fossem diferentes na essência. De singular e que podem distingui-los uns dos outros são só algumas características. No amor pelo amigo pode não haver desejo sexual, no amor pelo filho costuma predominar um desejo de proteção, e assim por diante. Portanto, podemos amar mais de um, no sentido mesmo do amor que encontramos no namoro ou casamento. Somos todos diferentes, cada um possuindo aspectos que agradam e que se buscam num relacionamento. 

Pode até ser que na fase da paixão, quando se está encantado pelo outro, não caiba mais ninguém. Mas essa fase dura pouco. Com uma convivência mais prolongada, a paixão acaba e fica o amor, se houver. De qualquer modo, não parece muita mesquinharia afetiva ter apenas um amor? Contudo, para começar a pensar diferente da maioria é necessário alguma dose de coragem e vontade de viver intensamente.






Autoria: Regina Navarro Lins

9 comentários:

Jackie Freitas disse...

Olá minha heroína!
Achei fantástico o seu post, pois essa é uma pergunta que ouço frequentemente e a minha resposta (ainda bem) está bem próxima ao que escreveu. Eu acho que você ama SIM várias pessoas ao mesmo tempo. Cada um com seu significado e importância. O amor que sinto pelo meu marido é único (no que se refere a marido/mulher)! O amor dos meus filhos, não tem comparação! Mas, amo muitas pessoas, de modos e gestos diferentes, mas no final é amor mesmo! Muita gente acha que amor tem que estar relacionado ao tesão, a química de pele...mas não é, não?
Beijos, amiga querida!

Online na web disse...

Oi BianaBac, adorei seu post, mas acho impossível uma pessoa amar dois homens ao mesmo tempo, no sentido homem e mulher. Temos um só coração, ou eu amo uma, ou eu amo outra, mas amar duas ao mesmo tempo é impossível, o que acredito que aconteça é que pode sim a gente estar amando uma pessoa no sentido homem e mulher e se apaixonar por outra, e paixão é passageira, já o amor não, o amor é duradouro, amor verdadeiro é infinito, ou seja, amar duas pessoas infinitamente não tem como.

Abraços amiga, e indiquei seu post.

Abraços

Mr.Jones disse...

Muito bacana essa abordagem.
Mesmo assim continua inexplicavel essa de amar duas ao mesmo tempo. Ou é um amor de verdade, e outro uma paixao platonica passageira.

bjs bjs

Fernandez disse...

Olá Bia!
Uma abordagem bem interessante do texto. Creio que podemos sim amar várias pessoas ao mesmo tempo (pais, filhos, cônjuges, irmão, etc.), apenas a forma de amor (ou de amar) é que muda.
Gostei muito do texto.
Beijo no coração, Fernandez.

MARIVAN disse...

E Não é que eu consiguo amar duas mulheres ao mesmo tempo, minha esposa Priscila e Minha filhinha Pâmela são as paixões da minha vida, de uma sou o MARIDOVANXONADO e da outra eu sou o PAIXONADO, e cisso é bom demais, amar duas e ser retribuido pelas duas, sou feliz e realizado.
bjs
MARIVAN

Valéria Braz disse...

Bia.... adorei sua abordagem sobre o tema, e os tabus relacionados a ele.
Sempre acreditei que o amor é única descrição para aquele sentimento de bem querer.... mas o amor tem sim, na minha opinião, caraterísticas distintas em relação a um ser e outro. Estas características é que diferem o amor carnal(homem e mulher), maternal, fraternal, etc....
Quanto a ser possível amar duas pessoas ao mesmo tempo, amamos ao mesmo tempo muita mais pessoas que somente duas....A pergunta deveria ser? Consigo amar (amor carnal)mais de uma pessoa ao mesmo tempo?
Basicamente acredito que o amor nasce da convivência e a convivência não se faz a distância e nem em poucos dias.
Quando estamos com alguém, se nos interessamos por outra, algo em nós está pedindo que quebremos a inércia (acomodação) do convívio que por vezes nos faz cair em uma rotina até mesmo emocional.... Nestes casos, não é amor, é a necessidade de algo que nos falta naquele relacionamento, não necessarimente no outro dentro da relação, mas as vezes em nós mesmos.
O perigo neste caso, é a incapacidade de o ser humano olhar este desejo(interesse por outra pessoa) como normal (aí entra os nossos tabus), e onde deveria existir aprendizado, haverá imcompreensão e cobrança, duas coisas capazes de balançar o amor... assim abre-se espaco para o desejo iniciado pelo o outro se transformar em amor!
Beijo no coração

Lugirão disse...

Excelente teu post.
A sociedade, principalmente a igreja criou umas regrinhas básicas, para que se formassem as famílias e também para por ordem, criar uma sociedade organizada, vem dai muitas das regras que conhecemos hoje como absolutas ou nem tanto.

Acredito sim, que podemos amar mais de uma pessoa, além das tantas que amamos como filhos , irmãos , mãe, amigos.

Uma mulher pode amar dois homens sim, e ao contrário do que muita gente fala o amor é cerebral, hormonal, quimico...

Agora tem pessoas que nunca encontram um amor, imagine dois e ao mesmo tempo... é uma festa.

Bjos

Joao Dulcemar disse...

É claro que pode amar duas pessoas ao mesmo tempo. Fazemos isso a vida toda e ficamos negando porque? Aliás, a esolha do amor está no compartimento das emoçoes e essas regras todas estao no compartimento da razao, portanto, cuidado, você pode se surpreender em determinado momento, tendo amor por pessoas tais que a sua razao consideraria algo inadmissivel. Mas eu penso que isso pode acontecer sim, porque sao em compartimentos distintos que acontecem essas realidades.
Essas regras racionais, em boa parte dos casos sao essenciais para que a vida tenha um curso mais harmônico, inclusive, na relaçao do ser humano consigo mesmo, porém, existem muitos casos em que representam imposiçoes desnecessárias e meramente preconceituosas.
Esse assunto é tema para horas e horas de conversa, análise e discussao. Pena que aqui nao temos esse tempo...

Parabéns por puxar o tema com talento.

Anônimo disse...

Em se tratando de amor de homem/mulher é simplesmente impossível amar duas pessoas ao mesmo tempo. Isso é ilusão pura. Simplesmente isso nao existe. O que acontece é que amamos uma unica pessoa, temos sentimento por uma unica pessoa e pela outra é atração fisica. Nao acredito, e nunca acreditei em amar duas pessoas ao mesmo. Amor é um sentimento muito profundo, vai muito além da atração. As pessoas acabam confundindo seus sentimentos, o que é muito comum, e dizem que amam uma segunda pessoa... Mas nao. Isso é só atração. Minha opinião.

 
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios